Saiba mais sobre esta informação aos beneficiários do Brasil

Cadastro Único, que também é conhecido como CadÚnico, nada mais é do que informações sobre famílias do Brasil que se encontrem em situação de extrema pobreza ou pobreza.

É através destas informações que o Governo Federal, Estados e Municípios podem oferecer benefícios sociais para promover a saída destas famílias destas situações precárias, focando principalmente em alimentação, saúde e educação.

São diversos benefícios que dependem do Cadastro Único para sua concessão, onde o mais famoso é o Bolsa Família, por se tratar de um programa federal.

Famílias de baixa renda

Além das situações extremas, é considerada uma família de baixa renda aquela que:

  • Ganhe até meio salário mínimo por pessoa;
  • E que ganhem até três salários mínimos mensais no total de membros de uma mesma família.

Todos que se enquadrem nestas situações possuem o direito a estar inscrito no banco de informações sociais.

Todas as condições para se cadastrar no Cadastro Único

Além das informações mínimas citadas acima, é preciso também:

  • Ter um responsável familiar na hora de responder às perguntas do cadastro, que seja morador da casa e maior de 16 anos;
  • Comparecer portando o CPF ou Título de Eleitor;
  • Apresentar um documento de identificação com foto de cada um dos membros da família. Pode ser a Certidão de Casamento, Certidão de Nascimento, Cadastro de Pessoa Física (CPF), Carteira de Identidade (RG), a Certidão Administrativa de Nascimento Indígena (RANI), Carteira de Trabalho ou o Título de Eleitor;
  • É necessário ter um comprovante de endereço atualizado (últimos 30 dias), a conta de luz ou de água serve.

E outra condição essencial é manter os dados deste cadastro atualizados. O Cadastro Único por si só deve ser atualizado a cada 2 (dois) anos, mas sempre que houver uma mudança na composição familiar é preciso avisar aos assistentes sociais.

As mudanças podem ser o nascimento de um familiar, morte, mudança de trabalho, remuneração, de endereço e outros que afetem diretamente a composição familiar.

No caso de Famílias Indígenas ou Quilombolas, não é exigido o CPF ou Título de Eleitor (se tiver tudo bem, se não tudo bem também), mas é preciso apresentar um dos outros documentos, principalmente a Certidão RANI ou outro exigido pelo CRAS.

Como fazer o cadastro?

Com o representante familiar escolhido e toda a documentação em mãos, chegou a hora de ir até o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) no município.

Dependendo da região, o local responsável pelo cadastramento das informações é a própria sede da prefeitura.

Chegando ao local responsável pelo cadastro, será necessário responder a todas as perguntas feitas pelos agentes sociais.

Apresente os documentos comprovantes da família, que podem ser o:

  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Título de Eleitor;
  • Carteira de Trabalho Certidão de Nascimento;
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • A Certidão de Casamento Carteira de Identidade (RG).

Dependendo de sua situação talvez seja solicitado um documento que comprove a naturalização brasileira.

Apresente o comprovante de endereço residencial atualizado. Ele será usado para o governo identificar regiões de maior necessidade.

O endereço é utilizado para que os assistentes sociais possam visitar a família para avaliar as condições. Normalmente após esta visita, a aprovação no cadastro é liberada.

Pronto.

Suspensão e bloqueio do Cadastro Único

Todos os dados devem sempre estar atualizados, onde a consequência da falta de atualização é o corte em programas e benefícios sociais.

Estes cortes são feitos sem aviso prévio, o que pode criar alguns problemas na organização financeira do núcleo familiar.

O CadÚnico precisa ser atualizado no Centro de Referência ou no setor responsável da prefeitura de seu município.

A atualização do Cadastro Único não pode ser feita pela internet, é preciso ir pessoalmente até o órgão responsável.

Atendimento Online – Telefone e sites oficiais

Apesar da atualização ter que ser feita presencialmente, o atendimento para tirar dúvidas sobre o Cadastro Único pode ser feito através do telefone ou online.

As opções são o portal “Fale Conosco” no Facebook, telefone da Caixa Econômica Federal ou no site do CadÚnico.

O telefone para dúvidas é o:

  • 0800 726 0207

O site oficial do cadastro é o:

E no Facebook através do Messenger você pode tirar suas dúvidas através do:

O formulário “Fale Conosco” está disponível através do seguinte endereço eletrônico:

Aplicativo Meu CadÚnico para Android e iOS – Consulta Cidadão

Quem quiser consultar as informações do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, pode utilizar os aplicativos para smartphone Android ou iOS, Meu CadÚnico.

Faça o download e instalação. Depois é só inserir os seus dados pessoais, de preferência o NIS para realizar as consultas. Esse procedimento chama-se “Consulta Cidadão”.

Baixando o aplicativo:

Benefícios do aplicativo

Com o app instalado você poderá:

  • Emitir um comprovantes de cadastramento;
  • Fazer consultas sobre os integrantes do núcleo familiar;
  • Verificar o NIS (Número de Inscrição Social) de cada um;
  • Verificar pendências no cadastramento;
  • Localizar o CRAS mais próximo de sua residência;
  • Verificar todos os programas e benefícios sociais disponíveis para sua região.

Tem mais alguma dúvida? Deixe seus comentários.

Autor
Beneficiarios ADM

Beneficiarios ADM

Tudo sobre beneficios do Brasil.